peixe peludo assombração 1

Peixe Peludo Assombração de Afogados

Afogados é um bairro que já estava nos mapas dos holandeses em 1633. Este Bairro antigo guarda uma estranha assombração: O Peixe Peludo.

Peixe Peludo Assombração de Afogados.

Peixe Peludo assombração Peixe peludo assombração Peixe Peludo assombração Peixe peludo assombração Peixe Peludo assombração Peixe peludo assombração

    Afogados é considerado um dos bairros mais antigos do Recife. Em março de 1633 já constava nos mapas holandeses, e seu rio estava sob a curiosa alcunha de Rio dos Monstros. Mas como surgiram as lendas dos seres aquáticos?  E  o peixe peludo humanóide, a assombração mais citada nos registros da época?
    O bairro em si tem um começo e uma  história assombrada.  Em  1531, sete marinheiros da expedição de Martim Afonso de Souza ali morreram, em uma maré enchente. Foram os primeiros de muitos que ali pereceram, geralmente na ocasião da maré. Chamava-se de "lugar dos Afogados", ou Fluvius Afogadorum. Era toda a extensão de terra que ligava o Forte das Cinco Pontas ao então vilarejo, que já existia em 1720 . Por ali passava um braço do Rio Capibaribe, na época, "Rio dos Cedros". E este rio, que enchia e cobria a estrada, matava de forma violenta a quem estivesse passando desavisado. Um Bairro rico em uma terra avermelhada, e bastante usada no passado para a confecção de tijolos, foi o local escolhido pelos holandeses para sua fortificação. O Forte Guilherme, construído onde atualmente temos a Vila dos Ferroviários (entre a Estação Ipiranga e a Rua 21 de Abril).

peixe peludo assombração 2

Mapa Holandês Circa 1633

   Afogados tem a sua participação na história do Recife. Resistiu nas batalhas holandesas, e na guerra dos mascates teve o presídio localizado em suas terras. Participou também ativamente nas lutas da Confederação do Equador em 1824 e na Intentona Comunista de 1935, abrigando até uma prensa para panfletos ideários. hoje é mais conhecido como LARGO DA PAZ, devido à Igreja Matriz e à Padroeira.

Das Navegações ao Barba Ruiva: Influências

Para começar a falar de possíveis origens da assombração, antes de tudo vamos pela proximidade geográfica. Depois, partimos para as similaridades físicas.

Nos séculos XVI e XVII, na ocasião das grandes navegações, muitos diários de coisas estranhas e criaturas fantásticas foram trazidas à público na Europa. Eram animais bizarros, frutos extraórdinários, que nada mais eram que a fauna e flora de cada lugar. Estes, povoavam as descrições dos navegadores e tripulações. Mas também havia monstros, aparições, transmutações. Um deles, "Kurze Wunderbare Beschreibung Des Goldreichen Königreichs Guyanae in America" ,datado de 1594 a 1596 relata monstruosidades. No resumo em Alemão, pude constatar que foram viagens abaixo da linha equinocial. Pelas tribos e povoados da América do sul. Entre as descrições, podemos ver uma tribo sem cabeça, com os rostos na barriga, bastante peludos.

peixe peludo assombração 3

Tribo citada no bestiário germãnico

Alguns historiadores associam isto a uma alegoria dos portugueses, espanhóis e descobridores em geral. A ânsia em aproveitar descobertas e terras, além da exploração dos nativos podia resumi-los a criaturas "sem cabeça", focados no comer e desejos sexuais do corpo.

Camara Cascudo fala da mitologia da Mãe D'água como uma aculturação. A Mãe d'água, por sua vez, deu origem ao mito do Barba Ruiva do Piauí. É este uma criança abandonada à morte, no rio, e que foi adotada pela Mãe d'água. Assim como o mito do Boto, ele se transforma em homem e sai das águas para seduzir mulheres, e dançar.

Se paramos para pensar, o dito Peixe Peludo mora nas águas, tem formato humanóide. Mãos e pés igual ao dos patos , e pelos e barba por todo o corpo. Derivado deste mito do Barba Ruiva ou não, achei interessante relacionar os dois mitos, por conta das semelhanças e de habitarem as águas.

 

 

O Kappa, Demônio Youkai Japonês

A semelhança mais incrível que encontrei foi com o mito do outro lado da terra, por assim dizer. O Peixe Peludo de Afogados guarda extremas semelhanças com o KAPPA Japonês.

Kappas são demônios, ou Yokais (classe de assombrações nipônicas). O Kappa é um humanóide com um casco de tartaruga e um recipiente no alto de sua cabeça, como uma coroa funda. Este recipiente guarda água, e é a fonte do poder do Kappa. para derrotá-lo, o oponente deve fazer com que esta água se derrame, enfraquecendo-o. Uma forma é fazer o Kappa se curvar em saudação. os Kappa vivem nas águas, e se alimentam de carne fresca ou pepinos. É uma entidade enganadora, que propõe adivinhações e jogos. caso os ganhe, devora o oponente.

peixe peludo assombração 4

Antigo documento com 12 tipos diferentes de KAPPA

A aparência do KAPPA é o que mais guarda semelhança com os nossos Peixes peludos. O Kappa possui braços e pernas, e mãos e pés de pato. Alguns têm o corpo coberto de pelos, um tipo de kappa denominado HYOSUBE. Este é extremamente cruel, e seus jogos são brutais.
O peixe Peludo foi relatado pelos holandeses como um ser coberto de cabelos, que saía do mar, e voltava para lá rapidamente, desaparecendo como que por encanto. Daí a denominação de "Rio dos Monstros" para o Capibaribe, mais especificamente para a parte relacionada ao vilarejo de Afogados.

Gostou de nossa postagem? Curta e compartilhe! Visite nossa página na internet SOMBRAS DO RECIFE !

 

Posted in Assombrações, Assombrações do Recife, Bairros do Recife, Curiosidades, História do Recife, Monstros Marinhos, Período Holandês, terror.
  • Adriano Galindo

    Interessante, essa lenda eu não conhecia!

    • Roberta Cirne

      Pois é, esta lenda é citada por alto, e tem pouquíssimas referências, apenas no Guia das Cidades 2 de Gilberto Freyre, que fala sobre Recife, onde ele descreve a criatura que pulava nas margens do Capibaribe, no braço que ia para Afogados e que pensavam ser um outro rio (por isso o nome Rio dos Cedros). Este braço era conhecido como o Rio dos Monstros, pelos Holandeses.