lobisomem em recife

Lobisomem: Como a Lenda Surgiu no Recife?

Lobisomens no Recife e Licantropos no Nordeste em Geral

De onde veio a lenda dos lobisomens? E como o lobisomem Recifense é semelhante e diferente à lenda européia?

O lobisomem é uma criatura antropomórfica conhecida desde a Grécia Antiga. Na obra de Ovídio "Metamorfoses",  o Rei Licaão, da Arcádia serviu a Zeus uma carne que desagradou ao todo-poderoso do Olimpo, e foi por ele amaldiçoado a se transformar em lobo a cada noite de lua cheia. A lenda do lube também existe em Roma, e lá é conhecido por Versipélio. Esses conceito de lobisomem migrou para a Europa inteira. Temos o loup-Garou Francês,o Volkodlák dos eslavos, o Werewolf ou Dracopyre dos saxões, o Werwolf dos alemães. Também o Óboroten dos russos, o Hamtammr dos nórdicos, o arbac-apuhc da Península Ibérica.

lobisomem 1

Uma gravura do século XVI relativa ao ataque de um lobisomem.

As primeiras aculturações do Lobisomem no Brasil e  América Central , se deu pelas migrações portuguesa e hispânica. Logo o termo se adaptou para Lubiszon, Lobisomem, Lubishome. Nas lendas destes povos,trata-se sempre da crença na metamorfose humana em lobo, por um castigo divino. Há também uma corrente que defende o surgimento da lenda por conta da doença genética Hipertricose Congênita, que tem como característica o crescimento descontrolado dos pelos do corpo. Esta doença só foi constatada a partir de 1648 na Áustria, mas é possível que tenha aparecido antes desta data em outros portadores.

Coincidência ou não, na cultura Guarany temos a criatura LUISON, o deus da morte. Inspirado no lobisomem original  o Luison assume formas animalescas nas luas cheias. Costuma vagar pelos cemitérios, devorando cadáveres em suas tumbas. No Brasil,  é conhecido na região Amazônica, no norte do Mato Grosso e em outros países como Bolívia e Peru.

lobisomem 3

Luison, o Deus da Morte Guarany, com formas de cachorro, porco e humano desproporcionais

 

 

Lobisomens no Nordeste

   Provavelmente da cultura relacionada ao Luison veio o lobisomem do Nordeste.  Segundo Câmara cascudo, e sua Antologia do Folclore Brasileiro, o lobisomem a principio eram pessoas anêmicas que iam ao cemitério em busca de cadáveres para se alimentar. Com aparência de um grande cão, pernas traseiras maiores que as dianteiras , correndo apoiados nas patas da frente e cotovelos. são de todas as cores, de acordo com a cor do homem de origem. Temos a KUMACANGA no Pará,  lobisomem moça que é a amante de um padre, ou a sétima filha deste amor sacrílego. A cabeça voa usando o cabelo como asas.

   A ideia do número sete é sempre recorrente. Segundo lendas, o sétimo filho (sendo homem) de uma família só de moças. Ou mesmo o primeiro ou sétimo filho de uma família só de homens. Este ser vaga pela noite comendo coisas imundas para vomitá-las ao se tornar humano de novo. Por este motivo, são homens de aspecto frágil e cor amarelada. Chegamos então ao lobisomem recifense.

lobisomem 3

lobisomem de Recife, o senhorzinho estudante de medicina de |Apipucos

  

O Lobisomem Recifense, lendas da Criatura

   Imaginem um monstro feioso, como um cão sarnento meio amarelado, totalmente desguarnecido do glamour do lobisomem de terras européias, e você vai visualizar um pouco do lobisomem recifense. Uma das lendas mais famosas é a de "Barata Descascada", um velho habitante do bairro Beberibe, no Recife. De família abastada  e muito influente. Este homem, já em idade avançada, era branco igual papel, com cabelos pretos rareando, magro e esquisito. A todos inspirava medo ou pena, e um certo nojo. Pois bem, este senhor já de avançada idade, virou lobisomem. Em noites de lua ia até as areias de Salgadinho, Tacaruna e no cais da Lingueta. Assustava as mocinhas que se banhavam lá, as banhistas de roupas pesadas do comecinho do ségulo XX.  Branco, cheirandomal como se já estivesse morto.

   Conta-se que ele só se curou da "doença"  e tomou cores no rosto, ganhando corpo  cheio novamente quando contratou para si uma ama de leite. Uma jovem  ex-escrava que amamentava seu filho de colo. Isto ainda podemos imaginar como parte da lenda também de Recife em que lobisomem bebia sangue de mulher jovem e de criancinhas, e que o simples contato  uma variação do vampiro e dos íncubos medievais.

lobisomem 4

Um ser meio magro, de aparência repugnante, diferente dos lobisomens europeus, é este o lobisomem de Recife.

  

 

  

  

Uma segunda versão

    O outro lobisomem de Recife é um pouco mais galante, mas não menos feio. Conta-se que, em Apipucos, mais para próximo do Poço da Panela, um tradicional e antigo bairro de Recife, o filho de uma família abastada que , do nada, começou a sofrer  das doenças do corpo e mente.Este rapaz, morador de um sobrado, era preconceituoso e contra as modernidades. estudante de Direito. Voltou dos estudos para morar no Poço da panela, justamente pelo fato se o bairro ser famoso nos banhos de rio.

   Buscando a cura para suas mazelas, tomando medicamentos de ferro tanto de botica quanto de mandinga,  o jovem bacharel não conseguia deixar de se transformar nas noites de sexta-feira. Há relatos de ser um misto entre cachorro e porco, de pelo amarelo. Assustava moças, pescadores e barcaceiros, perseguindo sem dó suas vítimas. Era o terror dos moradores de mocambos do Capibaribe. Não se sabe se ele encontrou, de alguma forma em vida, a paz ou a cura, mas que assombrou durante muito tempo  Apipucos, Poço e Casa Forte, isto é certeza.

 Curta nossa fanpage, leia os conteúdos atualizados semanalmente :  https://www.facebook.com/sombrasdorecife/

 

  

  

Posted in Assombrações, Assombrações do Recife, Curiosidades, História do Recife, lobisomem.